Your ads will be inserted here by

Easy Plugin for AdSense.

Please go to the plugin admin page to
Paste your ad code OR
Suppress this ad slot.

Nos últimos dias, a hashtag #porramaridos ganhou grande força nas redes sociais. Por meio dela, diversas mulheres expressaram a carga mental que carregam em suas relações e principalmente a busca que todas temos por um relacionamento mais igualitário. Claro que tiveram mulheres que escancararam a realidade de casamentos em que os homens simplesmente confudem as esposas com mães. Outras mulheres falando de dedo podre de quem vive assim….e claro, não poderiam faltar os homens com o discurso do era só pedir que eu te ajudava (parem, migos, tá feio!) Separei algumas frases da #porramaridos que mais me marcaram:

#porramaridos #porramaridos #porramaridos #porramaridos

Tem tanta coisa pra falar é que eu não sei nem por onde começar. Mas, acho que começar pelo começo é uma boa! O primeiro tweet fala sobre identificar situações em que você é vista como uma segunda mãe. E bom, eu preciso dizer: realmente, não muda não. Algumas coisas mudam, claro. A gente amadurece, a gente evolui, mas se você já entrar num relacionamento querendo mudar a pessoa, cai fora, tá tudo errado.

A segunda coisa bem problemática que eu vejo aí é: o que ensinam pra gente sobre o que é casamento. Ok, talvez a gente tenha nossos exemplos em casa. Mas me conta: o que todos os contos de fada contam? E as comédias românticas? E essa parada do “E viveram felizes para sempre”…como não criar um imaginário de que casar é lindo! A solução de todos os problemas da vida? É bem compreensível essa fobia de casamento que aparece muito por aí. Tem gente falando que a #porramaridos só piora essa fobia. Desculpa, mas eu discordo. Acho que ela foi um grande convite para a gente colocar a mão na consciência e pensar no que está vivendo. Muitas vezes, a gente se acostuma com uma situação absurda e só vê o quanto ela é anormal quando outra pessoa fala.

A terceira é sobre O HOMEM AJUDAR NA CASA. Me deu um treco só de escrever isso. A palavra “ajudar” já é um grande machismo. Já coloca como status quo a mulher cuidar da casa e o marido vai ali, dar uma mãozinha, tirar a mesa depois do jantar…tá tudo errado! Se é para arrumar tudo sozinha, não preciso morar com outra pessoa. É mais fácil arrumar a bagunça de um do que de dois.

E, antes que me julguem: sim, sou casada. E sim, muito muito feliz. Mas, o meu marido NÃO AJUDA EM CASA. São 11 anos de um relacionamento que começou como um namoro aos finais de semana em São Paulo e foi amadurecendo, passando por fases diferentes. No momento que escrevo este texto, estou viajando e ele está cuidado da casa e dos nossos 2 cachorros. Acabou de fazer uma ligação em vídeo, às 23h30, levando a Nina e o Frodo para uma volta no condomínio antes de dormir. Foi a hora que deu, já que essa semana ele está em um curso depois do trabalho. Mas isso é só porque ele não ajuda em casa.

Quero aproveitar o boom da #porramaridos para dividir algumas coisas que entendo que dão certo. A primeira delas é te explicar porque pra mim, não funciona ele ajudar em casa. Bom, na minha cabeça a casa é de nós dois. Ambos têm jornadas de trabalho, ambos têm suas questões, seus momentos pessoais e um dia corrido. Colocar que um ajuda implica colocar a responsabilidade de estar tudo ok, na esposa.

Bonito, né? Mas como construir as bases de um casamento assim? Agradece a sogra? Sim, sem dúvida a minha fez um trabalho incrível. Agradece por não ter dedo podre? De jeito nenhum, entendo que isso seja responsabilizar as outras mulheres que estão vivendo com #porramaridos pelos defeitos dos dela, como se elas tivessem a culpa por eles serem assim. E, olha! Tem tanta coisa que faz eles serem assim! A primeira é a nossa sociedade. Desde filmes com maioria esmagadora de super heróis e mocinhas que esperam para ser salvas até a diferença de tempo entre licença maternidade x paternidade. E não vou julgar, por muito tempo eu vi o mundo com essas lentes de comédia romântica, esperando meu príncipe do cavalo branco chegar.

Your ads will be inserted here by

Easy Plugin for AdSense.

Please go to the plugin admin page to
Paste your ad code OR
Suppress this ad slot.

Não se engane, as coisas não mudaram no dia que eu casei, num passe de mágicas. Na realidade, foi um processo que foi mudando aos poucos. Se hoje eu posso dizer que o meu marido não ajuda em casa, porque isso significa que a gente divide as tarefas de forma o mais equilibrado possível. Nas últimas semanas, estamos em um processo de criar uma tabela com todas as coisas da rotina da casa que precisam ser feitas para imprimir e deixar na geladeira. Assim, todo mundo sabe o que precisa fazer e pode ajudar a fazer acontecer. Uma das coisas que mais demanda tempo é limpar o chão da parte de baixo da casa já que os doguinhos estão dormindo na parte de dentro por causa do frio. EU fui a pessoa que mais insistiu para eles dormirem do lado de dentro. Ele apresentou várias outras soluções, comprar casinha de madeira, roupinhas quentinhas…e eu fui extremamente sincera e falei que a forma que eu me sentiria mais confortável seria com eles dormindo do lado de dentro. Resultado? Tem xixi e coco de cachorro para limpar TODOS OS DIAS. Quem limpa 80% das vezes? ELE. Eu nunca precisei pedir. Ele simplesmente faz.

Só que isso não significa que ele tenha uma bola de cristal. Muitas vezes, nós mulheres vivemos numa grande carga mental porque não demandamos os outros. Não tem muito tempo eu aprendi que preciso falar tudo o que precisa ser feito, tudo o que está acontecendo e tudo o que está me incomodando. Nós temos uma regra: sempre falar quando algo incomodar/chatear, por menor que seja e na hora. Exemplo falso: hoje sua unha do mindinho está me incomodando! Exemplo real: eu tenho um sério problema com copo que fica com o fundo de Toddy cristalizado (sabe quando a pessoa toma o leite com Toddy e deixa o fundinho e ele seca)! Já falei que isso pode gerar sérios problemas no nosso relacionamento! É brincadeira, calma! Mas foi a forma que eu encontrei de mostrar que aquilo me incomoda. Eu falei, eu também já lavei a louça toda e deixei só o copo do Toddy ali. kkkkk

Aproveitando isso de deixar de lavar um copo, tem uma outra coisa que muitos #porramaridos reclamam, que é as mulheres pedirem as coisas e nunca estar bom o suficiente ou não darem tempo para eles fazerem as coisas. É um erro grande a gente achar que os outros ( #porramaridos ou não) vão fazer as coisas exatamente do nosso jeitinho, exatamente a hora que a gente quer. Dê um tempo e espaço para eles fazerem também. Claro, tem marido folgado pra caramba que acha que você é a mãe dele. Mas também tem marido que vê que “o mundo mudou”, que quer ser diferente, mas precisa se adaptar, precisa daquela curva de aprendizado mesmo.

Às vezes, quando estou me sentindo sobrecarregada, eu falo, comunicar verbalmente é essencial. Mas outras vezes eu simplesmente deixo as coisas por serem feitas. Essa lembrança visual costuma funcionar também e sem precisar virar um stress. 🙂 A gente não precisa dar conta de tudo sozinha, mas também precisa ser capaz de saber trazer os outros , sejam #porramaridos amigos, família ou quem quer que seja a sua rede de apoio.

Recentemente, gravei um vídeo sobre os 4 pilares que eu entendo que fazem o nosso relacionamento dar certo. Você pode assistir bem aqui:

 

E você, tem um #porramaridos em casa? Conta pra gente, vamos nos ajudar 😉

0