Your ads will be inserted here by

Easy Plugin for AdSense.

Please go to the plugin admin page to
Paste your ad code OR
Suppress this ad slot.

Demorou, mas o post saiu!!! 🙂

Quero explicar com muita calma como foi correr a Meia Maratona de Fernando de Noronha para contar como surgiu a oportunidade de correr a prova e todo o caminho até voltar pra casa, em Brasília, porque acredite ou não. Essa hora chega!

Como surgiu o convite para correr a Meia Maratona de Fernando de Noronha?

Em fevereiro de 2018, eu tive um lindo convite: fazer parte do time de influenciadores do time #CaixaEsportesBSB . A ideia foi correr todas as provas de corrida patrocinadas pela Caixa, durante o ano, em Brasília.

Eu tinha começado o ano convicta a não correr nenhuma Meia Maratona este ano, já que fiz praticamente 3 no segundo semestre de 2017 e estava exausta. Até que fiquei sabendo que a 21K Noronha  era uma das provas que contava com o apoio da Caixa. No final do primeiro semestre veio o convite da organização para correr a prova.  Nem preciso contar meu nível de felicidade, né?

Eu não conhecia a ilha, então correr a Meia Maratona de Fernando de Noronha foi um sonho.

Como me preparei para a Meia Maratona de Fernando de Noronha?

Eu fechei a viagem com a Atairu, que é uma das organizadoras da prova junto com a Kale Espaço Saúde. Eles possuem pacotes específicos para quem vai correr a prova e me deram o maior apoio.

Uma coisa muito interessante que eu não sabia é que em Noronha tem diversas pousadas domiciliares. Ou seja, pessoas locais, que adaptaram suas casas para receber turistas. Essa é uma opção de hospedagem mais em conta. Eu fiquei na Pousada Netuno , além disso você também pode ficar em hostels (tem um bem lindinhos!).

Se você fizer questão de ficar em lugares com mais infraestrutura e o maior conforto do mundo, também tem as pousadas suuuper tops como a Maria Bonita (a do Bruno Gagliasso), a Pousada Maravilha (eu fui lá num almoço um dia e parece ser sensacional) e a Pousada do Vale fui num jantar de influenciadores lá e o lugar é completamente maravilhoso.

Eu fui de Gol, mas é fundamental que você fique atenta aos horários dos voos. Eu Fiz Brasília-Recife em um dia e no dia seguinte fiz Recife-Noronha. Eu fiquei no hotel Nacional Inn, em Recife, que ficou a menos de 5 minutos de carro do aeroporto, foi perfeito.

Além da preparação técnica, a Meia Maratona de Fernando de Noronha também exige uma preparação financeira e de desapego.

Financeira porque, vamos pensar juntas? Fernando de Noronha é uma ilha. Tudo é muito mais difícil de chegar lá. E, eu não digo isso pra puxar saco. Coincidentemente, eu também casei numa ilha, em Seychelles. Se você não viu, clica aqui e acompanha. E lá, era tudo caríssimo! Para você ter uma ideia, lá em Seychelles, eu paguei o equivalente a R$79 em uma garrafa de água de 1 litro!

Vamos a um exemplo de Noronha: o litro da gasolina é R$7,14. Como que o táxi pode ser barato, mesmo com distâncias curtas? Existem pessoas que fazem disso o ganha pão deles, né? Por isso, é uma viagem que exige um planejamento financeiro. A maioria dos estabelecimentos da ilha aceitam cartão. Porém, recomendo fortemente que você leve dinheiro. Taxi não aceita cartão e o sinal da ilha é bem ruim, por isso demora um pouquinho para a transação ser feita.

Já o desapego, é por dois motivos: o primeiro é que você vai ter que deixar de lado seu vício digital. O 3G da ilha é bem ruim. Até anota essa dica: deixe seu celular no modo avião enquanto não estiver usando, se não, ele fica procurando sinal e a bateria vai embora.

Your ads will be inserted here by

Easy Plugin for AdSense.

Please go to the plugin admin page to
Paste your ad code OR
Suppress this ad slot.

O outro desapego é com relação a mala e looks. Não leve suas rasteirinhas lindas, maravilhosas e delicadas, vai detonar. Noronha é roots. Os melhores calçados são chinelos e tênis. FATO! Eu levei uma sandalha. Só usei em 1 jantar e carreguei peso a toa, porque tava todo mundo de chinelo.

Mas, tirando a sandalha e uma escova giratória para alisar o cabelo, eu acertei em quase tudo! Gravei um vídeo sobre como arrumei minha mala de 10kg aqui:

Outra coisa que foi um grande acerto: fiz unha de gel, que dura uns 15 dias. Aí, fiquei com a mãozinha linda mesmo entrando no mar. 😉

O que fazer em Noronha?

Se você for pra ilha para a Meia Maratona, como foi o meu caso, provavelmente, você vai ter pouco tempo. Eu tive 2 dias e meio na ilha e tive que escolher muito a dedo o que fazer.

Na véspera da prova, fiz o ilhatour em grupo, com a Noronha Passeios foi maravilhoso porque consegui ver muito o circuito da prova. Foi R$200, o passeio de um dia inteiro. Gastei à parte aluguel de equipamento de mergulho, gopro e almoço.

Quem tem mais tempo na ilha acha esse passeio um pouco desnecessário já que não dá para ficar muito tempo curtindo cada praia. É meio que para ver tudo rapidinho e voltar depois. Pra quem não conhece a ilha, como era o meu caso, foi perfeito. Eu nadei com tartarugas, fui na baía do Sancho, tirei um monte de foto de Instagram…hahahahah

Dá uma olhadinha no meu dia de passeios aqui:

A Meia Maratona de Fernando de Noronha

Meu 2018 foi extramente desafiador na vida! Uma semana antes da prova, fiquei super doente, precisei tomar antibióticos e com isso, fui sincera comigo, com meu corpo e com a minha assessoria de corrida que está comigo desde 2015 e mudei minha inscrição de 21K para 8K.

Para quem tem dúvida, agora em 2018, a inscrição foi por volta de R$800, mas se você fechasse com a Atairu o pacote todo, tinha um desconto bem legal! Além disso, eu consegui uma inscrição e sorteei no meu Instagram, foi super legal!!!! O kit foi sensacional, além do kit pra correr, você ainda ganhava o kit finisher depois de cruzar a linha de chegada.

Outro ponto importante: sem atestado médico, você não corre. Isso é uma segurança pra todo mundo. 🙂

Eu sou muito grata por ter vivido essa experiência esse ano. É mesmo a corrida mais linda do mundo. ! Até prefiro deixar vocês com esse vídeo que gravei durante a prova e já adianto: EU CHOREI!!!!

0