O Na Praia já virou sinônimo de Brasília

Pelo terceiro ano seguido, em meados de junho já começa o burburinho: “Como vai ser o Na Praia?”. O projeto já ganhou os nossos corações. E, não vou falar que ganhou o coração dos brasilienses, porque eu como paulistana que mora na capital, morro de saudade de ter uma praia por perto. Uma estrutura sensacional, shows e DJs incríveis, comidinhas e bebidas que a gente mais ama. Está tudo lá! O que faltava pro Na Praia ficar ainda mais sensacional? Era só a gente poder ficar lá, sem se preocupar com nada! Sim, foi essa experiência que eu vivi nesse final de semana por um convite lindo da Montreal Clube de Hospedagem. Chega mais que vou contar como foi tudo!

napraia

 

Como foi dormir Na Praia?

Eu fiquei mega feliz com o convite, porque foi no final de semana da minha primeira meia maratona. Eu não conseguia pensar em outra coisa, estava mega ansiosa e foi perfeito para descansar e curtir. Pra não correr o risco de esquecer de nada, gravei todos os stories que fiz lá e montei nesse vídeo aqui: (mas se você preferir, é só rolar pra baixo e ver as fotos que estão lindas tb!)

 

Chegamos na sexta à noite, super bem recebidos em um quarto incrível! Sim, tinham vários mimos, um frigobar cheio de delícias pra gente aproveitar e um card bem abastecido pra gente consumir o que quisesse no complexo. O quarto ainda contava com uma máquina de Nespresso (amor, né!) e aquela cama que a gente se sente abraçado.

Na PraiaNa Praia
Na Praia

Logo que chegamos, nos instalamos, vimos como funcionava tudo, abrimos o espumante geladinho que nos esperava e fomos curtir o evento. Ah, não comentei, mas fui com meu marido. A música ao vivo logo deu espaço para um DJ que brilhou! Foi de Pablo Vittar até Anna Júlia do Los Hermanos (ok, entreguei minha idade depois dessa!).

Deu pra curtir muito, deu pra sentir amor em cada detalhe do evento, sabe? E o melhor de tudo: a gente conseguiu se divertir tendo como única preocupação não perder a chave do quarto. Não precisava chamar táxi, ir embora, nada. Era só curtir. A primeira missão foi comer alguma coisa e, nesse ponto, a Vila Gastronômica foi amor! Tinha todo tipo de comida, de hambúrguer a comida sem glúten, com passagem pelo DNA Natural, massas, pastéis, doces incríveis da Belini. Vou até ser injusta tentando citar tudo o que tinha por lá porque com certeza vou esquecer de algo.

Depois de muito aproveitar a noite, foi hora de voltar pro nosso quarto da Montreal. Alguns passos nos separavam da festa e a praticidade foi ótima. Banho, ar condicionado e aquele edredom quentinho.

Acordando Na Praia

Falta mais? Sim, acordamos com um café da manhã no quarto, lindo de viver da Belini para repor as energias. A gente já podia ouvir a animação do nosso quarto. Por isso, logo depois de comer, fomos aproveitar um dia de praia.

Na Praia

Quando descemos, estava rolando uma super aula de crossfit. Um desafio entre alguns boxes da cidade. Eu não podia malhar já que tinha corrida no dia seguinte, mas ficamos curtindo aquela endorfina, um dia de sol e até fiz amigos! A gente ficou junto acompanhando a passagem de som pro show do Gustavo Lima que ia acontecer mais tarde. hahaha Olha aí:

Na Praia

Se você ainda não foi, tá bobeando! A experiência é incrível!  😉 Já foi? Me conta aqui nos comentários o que achou. 😉

 

 

 

0