Em janeiro de 2015, quando coloquei na cabeça que eu queria emagrecer para casar (os posts do Projeto Noiva estão aqui), não demorou muito para eu perceber que o meu cabelo poderia sofrer com tudo isso. Logo nos primeiros 3 meses, percebi que os fios começaram a cair. Conversei com a minha endocrinologista e ela me falou que aquilo era normal, que qualquer mudança de peso acima de 5kgs, o corpo entendia como um stress e como um sinal, fazia o cabelo cair. Fiz exames, vi meus níveis de ferro. Eles estavam normais, no limite para chegar no baixo, mas normais. Por isso, dei uma caprichada no ferro e continuei a vida. Como já tomei Roacutan, para espinhas, fiquei apavorada, né? Deus, por que ninguém avisa logo que o cabelo tem grandes chances de cair quando a gente decide emagrecer?

Bati um papo com o dermatologista Erasmo Tokarski, que já deu a deixa: “Os cabelos podem indicar vários problemas que afetam todo o corpo. Isso porque vários fatores podem provocar queda e fragilidade dos fios, como estresse, distúrbios hormonais e carência de nutrientes“.

Afinal, o que faz os cabelos caírem?

A alopécia (a perda dos cabelos, no mundo dos médicos) está entre as 10 queixas mais frequentes nos consultórios dermatológicos, em pacientes de 15 a 39 anos. A estimativa é de que 60% dos homens e 30% das mulheres de todas as idades apresentem o problema, de acordo com a Biofibre, fabricante de fibras para implante capilar.

Outras causas comuns para a alopécia são lesões no couro cabeludo, principalmente quando deixam cicatrizes; dermatites, que costumam provocar caspa, coceira e vermelhidão; uso de medicamentos, sendo que o caso mais famoso é o da quimioterapia; uso de produtos químicos, por exemplo, produtos irregulares ou falsificados para alisamento dos fios; quadros infecciosos e doenças crônicas, como o lúpus; contaminação por fungos, como micose no couro cabeludo, mais frequente em crianças; e herança genética.

O período pós-parto também traz preocupação. “Nos meses seguintes ao nascimento do bebê, é normal ocorrer uma queda maior dos fios, mas o ciclo se regulariza naturalmente com o tempo. De modo geral, o quadro ocorre por causa das alterações hormonais ou por alguma deficiência nutricional, sendo que a mais comum é a de ferro”, explica Tokarski.

emagrecer_blogfitnessbrasilia

Outras perguntas sobre emagrecer, química e a saúde dos fios

1) É verdade que passar por um processo de emagrecimento ou ganho de bastante peso faz com que os cabelos caiam? Se sim, existe alguma forma de minimizar os danos?

É verdade que, ao se submeter ao emagrecimento com dieta rigorosa, pode haver perda de ferro sérico e, como  consequência, se iniciar uma queda de cabelos. Dietas hipocalóricas ou hipoproteicas também podem estimular a queda de cabelos.
Se a origem do problema realmente for essa carência nutricional, é possível minimizar os danos com uma alimentação equilibrada. É importante buscar orientação de um nutricionista antes de iniciar qualquer dieta.
2) É verdade que a calvície feminina é hereditária? Qual é o momento ideal para começar a tratar?

A alopecia androgenética feminina é uma das formas de queda de cabelos. Nesse caso, é de fato hereditária. O tratamento deve ser iniciado assim que for diagnosticado.

3) Ao fazer o tratamento, qual deve ser o cuidado com os cabelos? Pode fazer química?

Em caso  de implante  de  Biofibre,  não  deve  ser  usado  tintura  ou mesmo  alisante,  pois se trata de uma fibra sintética, e não aceita outra tinta a não ser aquela que já vem na cor do implante.

 

Com essas informações, a gente passa a prestar mais atenção em tudo que envolve os fios para cuidar cada vez melhor deles, não é mesmo?

0