blog-fitness

Cuidados com os Olhos no Verão: é só se proteger do sol?

O verão começou oficialmente ontem, dia 21 de dezembro. O sol promete e as temperaturas bem acima da média também. . Este ano foi o mais quente já registrado, segundo a Organização Meteorológica Mundial, que iniciou as medições em 1880. Mais do que nunca, é tempo de cuidar da saúde. E se você é do time que só se preocupa em proteger a pele do sol, esse artigo é para você: a estação também pede atenção redobrada com os olhos. Além de tomar precauções com a exposição à luminosidade e aos raios ultravioletas do sol, vale se previnir contra irritações, alergias, contaminações e conjuntivite. Afinal, ninguém quer deixar de curtir a estação mais deliciosa do ano e ficar de molho em casa, né? Vamos aos principais cuidados:

Como Escolher Seu Óculos de sol

cuidados-olhos-e-sol

O oftalmologista José Rodrigues, do Instituto de Saúde Ocular do DF (Isovisão), já avisa: os brasileiros ainda não têm o hábito de proteger os olhos da exposição solar. “O óculos de sol é o filtro solar dos olhos, mas é muito comum as pessoas não utilizarem o acessório ou optarem por produtos piratas que não tem garantia de nenhum fator de proteção solar, colocando em risco a saúde dos seus olhos”, explica o médico.

Os óculos de sol sem boa procedência não passam por tratamento antirrisco, antirreflexo ou polarização. Mas não é só isso. As irregularidades presentes nas superfícies das lentes podem causar desconforto visual, dor de cabeça e astigmatismo (deformidade da córnea que torna a visão desfocada para perto e para longe). Ou seja: pense duas vezes antes de apertar o botão comprar lá no site chinês que tem réplicas “muito parecidas” com os modelos mais bombados do momento.

Na hora de escolher os óculos de sol é fundamental procurar um local especializado nesse tipo de produto e procurar marcas que possuam o certificado que atestem a condição a proteção aos raios UV. Rodrigues ajuda a identificar: “Geralmente um adesivo que traz informações sobre que tipos de raios solares aquela lente filtra. E vale ressaltar que o acessório também é indicado para às crianças”.

cuidados-sol-e-olhos

 

Radiação do sol

Ainda de acordo com o oftalmologista, a radiação ultravioleta (UVA e UVB), assim como queima a pele também pode causar danos aos olhos. “O efeito da exposição solar sem proteção é cumulativo e pode levar a uma série de doenças oculares. Eles aumentam as chances de desenvolvimento de pterígio, uma membrana que cresce sobre a córnea e pode distorcer ou cobrir a visão, e de degenerações de retina, além da possibilidade de catarata precoce”, complementa. Após um dia de sol sem proteção, é comum sentir ardência, vermelhidão ou os olhos lacrimejantes, sintomas que podem indicar queimaduras nos olhos. Compressas com água filtrada gelada são indicadas para um alívio imediato, e o oftalmologista deve ser consultado com urgência.

Lentes de contato, um vilão no verão

cuidados-sol-e-olhos

Rodrigues também alerta sobre os perigos para quem usa lente de contato: “As pessoas que usam lentes de contato devem ter um cuidado redobrado para evitar a contaminação das lentes. Ao entrar na água não mergulhar com os olhos abertos ou usar óculos de proteção. Ao retirar a lente, também é imprescindível que seja feita a assepsia com os produtos adequados”. A dica é que ao aparecerem sinais de vermelhidão, irritação, sensibilidade à luz é preciso enxaguar abundantemente os olhos com água corrente. Não desaparecendo os sintomas, o médico deve ser procurado, e nunca, nunca mesmo, recorrer a automedicação.

A Chata da Conjuntivite

A estação do sol também é a estação da conjuntivite. Temperaturas elevadas e maior umidade do ar favorecem o aparecimento dos micro-organismos que transmitem a doença. “As praias e os clubes lotados também contribuem para que a incidência seja maior, já que aumentam as chances de contágio“, esclarece o oftalmologista José Rodrigues. A conjuntivite pode ser causada tanto por vírus quanto por bactérias. Enquanto as virais, em média, duram apenas cinco dias, as bacterianas se disseminam com mais facilidade e podem chegar a duas ou três semanas. Entre os sintomas da doença estão olhos vermelhos, lacrimejantes e com fotofobia (sensibilidade à luz), pode ocorrer também: ardência e secreção mucosa esbranquiçada nos casos virais e secreção purulenta e sensação de areia nos olhos nos episódios bacterianos.

O tratamento da doença varia conforme o seu tipo. Os episódios bacterianos são tratados com colírios antibióticos, que podem vir a ser associados a anti-inflamatórios hormonais (corticóides). Já os casos virais são tratados com lágrimas artificiais, colírios anti-inflamatórios (hormonais ou não) e antibióticos para evitar a contaminação por bactérias. Segundo os oftalmologistas, a melhor forma de prevenir a doença é evitar contato próximo com pessoas com o quadro, separar toalhas e fronhas e, especialmente, lavar as mãos antes de levá-las aos olhos.

Já dá para curtir o verão sem se preocupar com esses cuidados, né? 😉

 

0
Post criado 314

5 comentários em “Cuidados com os Olhos no Verão: é só se proteger do sol?

  1. Com certeza ajuda a gente a ir além da estética na hora de escolher o próximo óculos de sol, né, Beatriz? Obrigada pela visita e pelo comentário 🙂

  2. Gostei do teu artigo, super bom o seu pensamento. adorei o seu blog de modo {geral|global) vou retornar aqui mais vezes, eu tenho um blog sobre esse mesmo assunto, visite ele depois abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo