SPECTACULAR

Que rufem os tambores! As obras de Kandinsky desembarcaram pela primeira vez na América Latina e Brasília foi a primeira cidade escolhida. Uma parceria com o Centro Cultural Banco do Brasil trouxe a trajetória do precursores do abstracionismo, Wassily Kandinsky. O acervo tem como base a coleção do Museu Estatal Russo de São Petersburgo. Além da animação por sermos os primeiros a receber a exposição, tem várias outras únicas nessa mostra: “Kandinsky: tudo começa num ponto” apresenta uma sequência de quadros que permite que a gente entenda de verdade o universo criativo do artista, desde suas referências mais iniciais. São colocadas lado a lado obras dele com contemporâneos e objetos de rituais xamânicos. E tem mais: as obras ficarão expostas em cada CCBB aproximadamente 2 meses.  Os museus não costumam ser tão bonzinhos na hora de ceder suas preciosidades, mas um público previsto de 1 milhão de visitantes é capaz de abalar corações, né? Confira no site de Cultura do Banco do Brasil as datas para cada CCBB. Depois de Brasília, a expo segue para o RJ, BH e SP. A proposta da curadoria, ao organizar a exposição em cinco blocos, é entender as influências e o relacionamento com outros artistas. É pra mergulhar no mundo de Kandinsky mesmo e entender como o contexto influenciou esse gênio criativo. Vocês sabiam que existe um Kandinsky poético e lírico no auge criativo? Pois é, estilosa, se eu fosse parte da curadoria, também ia defender essa “exposição forte com muito tesão e paixão” (palavras deles). Mas, apesar de não ser curadora (acho que essa deve ser uma profissão muito bacana, aliás!), tenho o prazer de trabalhar com cultura (e com o CCBB) e fui conferir de perto tudo hoje. Não vou stalkear vocês, tem surpresas muito legais e uma parte interativa e por isso, é legal ir com uma roupa bem comfy para aproveitar cada detalhe ao máximo. Vamos conferir o look do dia de hoje?

kandinsly

Eu ia ter um dia super corrido de trabalho, demandas indo e voltando e ia aproveitar o horário de almoço para correr lá pro CCBB Brasília ver Kandinsky. Por isso, logo decidi: nada de salto no dia! A outra coisa foi que eu estou mega de preguiça de usar calça toda hora, me apertando o dia inteiro. Por isso, fui atrás de uma saia. Já que o dia estava meio nublado, com possibilidade de chuva, fui de saia longa. A cor camelo é polêmica. Que tal colocar neste blog de moda uns 5 looks num único post com dicas para usar essa cor? Acho até que vou usar essa saia em todos para ajudar na criatividade. Mas enfim, hoje fui de camelo com candy color para quem achava que essa combinação não dava samba.  Essa minha blusa é a maior companheira de guerra da história, já esteve comigo em tantas produções e eu não tenho a menor coragem de me desapegar dela, apesar de já estar apresentando sinais de uso. Ao invés de apostar em um cinto, resolvi dar um nó na cintura. Por que fiz isso? Além de dar um ar mais despojado, ajudou a criar uma cintura, o que é muito importante em looks que têm peças muito soltas. Ajuda a não dar a impressão de que somos maiores do que realmente somos.

Foto 12-11-14 16 45 36

Nota mental: pode fotografar tudinho em Kandinsky, então leve o celular carregado e seja feliz! Só lembre de tirar o flash. Mas voltando, além do nó ba blusa, também fechei ela até o final e coloquei um colarzão. Amo essa combinação, apesar do boy odiar! Acho que traz toda a atenção para o rosto e faz a gente pensar num cabelo bonito e numa make legal também. Prendi um dos lados do cabelo para mostrar mais a gola da camisa e o colar, com todo o cabelo em cima, ficou muita informação. Um toque para o colar: como meu rosto já é arredondado, eu evito formatos com muito círculo para não deixar tudo ainda mais redondo (=gordo). Esse cheio de pontas é maravilhoso para isso.

Foto 12-11-14 13 19 00

Como vocês devem ter reparado, eu tô com uma regatinha branca por baixo da camisa. O motivo? Como tem transparência e eu trabalhei o dia inteiro, não dava para ser toque de sedução no escritório, né? A versão sem regatinha deve ficar para momentos de lazer. Sou meio careta quando o assunto é look para trabalhar. Acho que por mais descolado que seja seu ambiente de trabalho, é bom segurar a mostra ao corpitcho. Ninguém quer que o corpo chame mais atenção do que a performance profissional, por maior que esteja o seu esforço na academia. Ahhahahah Até minha make up para trabalhar é super clean também para não causar problemas de derretimento e ficar demais. Meu combo básico para make é: BB Cream, Base em Pó (Quem disse Berenice), rímel a prova d’água e um lip balm com corzinha (Baby Lips da Maybelline).

Foto 12-11-14 16 45 45

O meu grande conforto do dia é essa sapatilha delicada. Eu adoro demais ela e, incrivelmente, ela passa pelas situações mais ingratas e continua resistindo. Hoje, por exemplo, ela foi ver Kandinsky no CCBB Brasília, mas pegou uma chuva louca, tadinha! Tô com medo dela sobreviver pouco tempo comigo. Mas já é a segunda chuva e ela está intacta. Acho que grande parte da minha paixão é por ela ser delicada e ir bem com qualquer look, tipo, tô de look básico, coloca ela e faz uma gracinha. Dia que eu não estou a fim do mundo, coloca ela e vai lá fora brilhar! Aqui, ela fez papel de coadjuvante e ficou meio escondida embaixo da saia longa.

Foto 12-11-14 13 49 13

Já viram que essa semana está super movimentada, né, estilosas! Ontem teve evento da Dior e mil dicas de make, logo logo conto tudo pra vocês. Conheci muita gente bacana e dicas preciosas para ter uma pele de diva com pequenos cuidados no dia a dia. Só vem coisa boa por aí! Vamos em frente que ainda está no meio da semana.



Fotos:
Obras: © Kandinsky, Wassily, / AUTVIS, Brasil, 2014
Look: Soraya e Marcela

Camisa: H&M , Saia: Acervo Pessoal, Sapatilha: o look, Bolsa: Fossil, Colar: Netas de Antônia

0