100 dias sem chuva e estamos como?

Preciso assumir: escrevo este post na maior dor de cabeça da história. Completamos 100 dias sem chuva em Brasília e eu estou sofrendo. São 8 anos e meio aqui, mas ainda assim ainda não acostumei. Sempre que vem essa época do ano minha vontade é de voltar correndo pra São Paulo.

Uma breve história engraçada: no meu primeiro ano aqui, eu acordei um dia de madrugada me coçando toda. Fiquei meia hora procurando pulgas na cama. No dia seguinte, fui entender o que tinha acontecido: tomei um banho super quente e não passei hidratante. Não preciso falar mais nada, né?

Mas vamos ao que interessa: como lidar com a baixa umidade?

 

Como não sofrer nos 100 dias sem chuva?

A palavra de ordem é hidratação. Mas, o melhor creme do mundo não vai funcionar se você não tomar bastante água. Por isso, vamos combinar dicas de um nutricionista, o Daniel Novais e de um dermatologista, o Erasmo Tokarski para dar as dicas desse post, certo?

100 dias sem chuva blog vida leve

 

100 dias sem chuva : alimentação

Cansaço e indisposição podem ser se tornar mais frequentes, principalmente quando a seca vem combinada com temperaturas mais altas. “O ideal é dar preferência para refeições mais leves, com verduras, legumes, alimentos que tenham uma digestão mais fácil”, recomenda o nutricionista Daniel Novais. Os sucos também são uma ótima forma de recuperar a hidratação, além de oferecerem diversos nutrientes, mas é preciso cautela.

“Não se pode usar a desculpa do tempo seco para exagerar nos sucos. Eles perdem as fibras das frutas e acabam sendo absorvidos rapidamente, não dão uma saciedade prolongada e têm muita frutose, o açúcar das frutas. A pessoa pode acabar consumindo muitas calorias sem nem perceber”, alerta o profissional.

 

100 dias sem chuva: água

A água, pura, é a melhor opção. Mas não caia na regra dos dois litros por dia. “Essa é uma medida geral. A quantidade de água que uma pessoa realmente precisa varia de acordo com alguns padrões individuais, como a prática de atividades físicas. Pode ser menos ou mais do que dois litros, o indicado é buscar orientação profissional”, orienta.

E aquela cerveja “trincando” pode até ajudar a refrescar, mas a hidratar, não. “A bebida gelada dá a impressão de diminuir a sede em um primeiro momento, mas na verdade o álcool desidrata o organismo. É importante intercalar a bebida alcoólica com copos de água, o que ajuda inclusive a evitar uma ressaca, que está muito ligada à desidratação”, afirma Daniel.

100 dias sem chuva

se tem uma coisa que Brasília me ensinou é andar com a minha garrafa de água por todos os lados

 

100 dias sem chuva: cuidados com a pele

Nessa época do ano, uma das partes do corpo mais afetadas é a pele. “Ela é uma das principais barreiras de proteção do organismo. Se estiver ressecada, pode ficar mais suscetível a doenças de pele, manchas, feridas e entrada de agentes maléficos”, explica o dermatologista Erasmo Tokarski. A oleosidade natural é muito importante para manter a saúde desse órgão. Uma das orientações é usar cremes hidratantes.

“E não tem isso de quanto mais caro melhor. Em termos de hidratação, os mais eficazes são os cremes consistentes, grossos, com glicerina, óleos e outras substâncias que ajudem a fixar o efeito”, indica o especialista.

Mas isso depende do local de aplicação. “A pele do rosto é mais delicada, por isso é melhor usar produtos específicos para a face, principalmente se a pessoa tiver tendência a acne ou outros problemas.” Os lábios também devem ser protegidos com hidratantes labiais. Outras dicas são evitar banhos quentes, uso de buchas e de exposição ao sol no horário das 10h às 16h.

Agora dá para viver um pouco melhor, né? E que venha outubro e as primeiras chuvas! Acho sensacional a galera comemorando na janela logo que começa a chover.

 

 

 

 

0